Home
Blog

Instagram Feed

  • Grandes atletas!!   A crianada compete igual gente grande!
  • Que momento hein realezas??  Essa passada pela bia
  • Correr na areia te ajuda a se tornar um corredor
  • RECORDE!!   Um ano aps tratar um cncer de
  • Quem nunca saiu da gua com aquela FOME DE LEO??
  • Ai meu Deus!!   Olha quem j est prontinho
9/3/2018

Rei e Rainha do Mar e Petrobras apresentam: identificando situações de risco no mar!

Como toda boa realeza do mar, estamos acostumados a lidar com situações de risco dentro das águas abertas. Mas, verdade seja dita: quem aí nunca chegou na praia, se assustou com o tamanho do mar e se perguntou se seria seguro nadar?

Situações de risco no mar

Muitos nadadores e banhistas tem medo e até evitam entrar no mar devido a zona de arrebentação, que nada mais é do que o modo de dissipação energética da onda sobre a praia. As ondas incidentes “arrebentam” ou “se quebram” ao se aproximarem de aguas mais rasas, quando tendem a diminuir a sua velocidade e ganhar altura, ocasionando a formação de valas e se tornando uma área perigosa quando o mar está muito grande e agitado.

Já a temida “corrente de retorno”, uma das maiores causas de afogamentos, ocorre quando o volume d’água que veio com a série de ondas retorna para o alto-mar com bastante força, levando consigo nadadores e banhistas. A formação de correntes depende da geometria da onda, mas, independentemente da situação em que esteja o mar, é importante estar sempre atento e ter muito cuidado ao entrar e sair da água.

Como evitá-las ou sair delas

Ao chegar na praia, procure sempre observar se há alguma bandeira sinalizando as condições marítimas. A tradicional vermelhaindica que o mar está perigoso, com alto risco de afogamento, formação de valas e forte correnteza, sendo aconselhável evitar cair na água; já a bandeira verde sinaliza que o banho é praticável, em condições moderadas, com correntes fracas ou inexistentes; e a amarela indica a necessidade de cuidados e atenção devido a correntes médias e fortes, caracterizadas pela formação de buracos.

Ao se deparar com uma forte correnteza, não nade contra ela; para sair, nade em diagonal em direção a costa. Evite passar pela zona de arrebentação, porém, uma vez nela, mergulhe o mais fundo que puder (quanto mais perto da areia, melhor), para que as ondas passem por cima de você. Mas, o mais importante para sair de uma situação de risco é manter a calma.Além de poupar a sua energia, é muito mais eficiente levantar a mão e acenar para pedir ajuda do que gritar, por exemplo. Agindo dessa maneira, conseguimos ter um maior controle da situação.

Agora que já sabemos como identificar e sair dessas situações de riscos, vamos aos treinos porque o Circuito Petrobras Rei e Rainha do Mar etapa Florianópolis está se aproximando! A praia de Jurerê Internacional é um ambiente calmo e favorável aos nadadores, mas, ainda assim, nossos salva-vidas estarão de prontidão para ajudarem os participantes em todo o perímetro do percurso, além de staffs dedicados para a entrada e saída do mar! 🙂

Já escolheu sua prova? Já se inscreveu? É só clicar aqui.

Nos vemos no dia 18 de março na Praia de Jurerê Internacional!

RelatedPost

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,



Deixe um comentário

Apoio
Apoio de Mídia
Parceria Artística
Parceria Ambiental
Apoio Local
A Gente Apoia
Hidratação Oficial
Realização